Posts Tagged ‘trabalho acadêmico’

h1

Pedro Kirilos

julho 7, 2009

Olá people!

Gostaria de convidá-los a viajarem comigo neste texto. Foi um trabalho produzido na disciplina de Discurso da Mídia Eletrônica, ministrada pelo Prof. Luciano Andrade Ribeiro, do curso de Pós Graduação em Criação e Produção para Mídia Eletrônica – Rádio e TV, do Uni-BH. Tente visualizar comigo.

Sob uma trilha tranqüila e harmoniosa, raios luminosos cruzam o céu azul e, nesse contexto, a vida segue seu rumo através das abelhas que colhem o pólen da flor rosa, que tem suas folhas regadas pelo orvalho, ao som de uma doce voz feminina.

Podemos contemplar o sol, sentados num banco de madeira, frente a uma ponte, às margens de um rio, enquanto a abelha continua sua labuta.

No coreto da praça, a tarde ganha novas cores, assim como o azul do céu é pontilhado por paragliders coloridos, num vôo de liberdade sobre as montanhas.

Chegando o fim de tarde, as luzes se acendem, iluminando a cidade e enfeitando a Avenida Afonso Pena, enquanto na Praça da Liberdade assistimos ao balé das fontes luminosas.

Mas o sol ainda brilha, tornando um menino gigante pedalando sua bike.

Os apaixonados por futebol vislumbram o choque de jogadores após a passagem da bola. O corredor da praça se mantém majestoso, cercado de palmeiras, sob efeito de cores.

A sensação é como de um surfista frente ao mar esperando a onda perfeita, ou de um pescador esperando o momento de ir ao mar.

A liberdade se expressa como uma imensa faixa de pedestre que não impõem limite à caminhada, ou à pomba que sobrevoa o mar, observado pelo surfista paciente e o ciclista ocioso. Nem o olhar preto e branco da modelo consegue transmitir tristeza nas rachaduras da parede.

O descanso da gaivota sobre a cerca, dividindo espaço com os urubus, anuncia a disputa pelo alimento. Então, voltamos nossos olhares para a diversão, no agito do twist, contornado por luzes que formam um só traçado em seu entorno, embalado pelo som mediano de uma voz masculina.

Lembramos do barco do pescador, estacionado na areia do mar. Assim nos sentimos como crianças no janela do trem, voltando pra casa, satisfeitos com a vitória na disputa pelo alimento, onde o branco prevalece sobre o preto, prontos para abrir a janela e receber os raios solares que aquecem nossas vidas, até chegar mais um fim de tarde para curtirmos o pôr do sol debaixo da árvore na montanha, percebendo que a vida é uma eterna escalada e nos oferece uma escadaria, num movimento circular, para viver um dia de cada vez, sabendo que somos como uma criança que não consegue alcançar o pedal da bicicleta mas é guiada pelo pai, e tem seu protetores e companheiros inseparáveis. Nessa escadaria, em cada degrau que passamos, deixamos uma parte de nós, mas seguimos firmes a trilha de bike, munidos de água para refrescar a sede e amenizar o calor, sabendo que, mesmo ao anoitecer, uma luz nos guiará, como uma mãe guia seu filho pela mão, seja na imensidão do céu azul ou na solidão da cidade, mas com a certeza de que o sol estará sempre nos aquecendo, dando cor à vida.

Caso não consiga visualizar, assita o vídeo.

Até a próxima!!!

“Keep the Fire Burning!”

Anúncios
h1

Projeto 5º Olhar

dezembro 7, 2008

 

Projeto 5º Olhar

Projeto 5º Olhar

Um projeto acadêmico, desenvolvido no 5º período do curso de Produção Multimídia do UNI-BH em parceria com Bruna Milagres, Rômulo Dutra e Uslânia Paula, sob a orientação da professora Gabriela Garzon – Hipermídia e Convergência Digital. Trata-se te um trabalho de fotografia abordando o tema “Conceito, Forma, Estrutura e Função“. Foi muito interessante desenvolver este projeto com os meninos, pois foi uma forma de perceber como as pessoas têm uma visão diferente de um mesmo assunto.  Visitando o site vocês conhecerão mais sobre o trabalho e poderão fazer seus comentários. Vale a pena conferir!!!